sábado, 18 de dezembro de 2010

Jardim da esperança.


Em um jardim de esperança.
Onde pensei encontrar amor.
Era ilusão mais acreditava.
Sentimento puro como de criança.

Naquele mesmo jardim.
Muitas vezes me iludi.
Perfumes inebriantes.
Entreguei-me ao amor ali.

Foram lindos os passos na grama.
E os sorrisos que emitimos.
Seriam mesmo sentimentos verdadeiros.
Ou os sentimentos omitimos.

Não sei onde esta as flores desse jardim
Hoje o perfume não sente mais.
Queria me entregar a esse amor.
Mais é melhor foi voltar atrás.

Farei um novo jardim
Renovando a esperança.
Espero que de novo encontre.
O sentimento puro de criança.

2 comentários:

  1. que lindo hem paulinha,quanto romantismo,está ótimo,parabéns,bjos.

    ResponderExcluir
  2. - SEGUINDO -

    .. Ta maneiro seu blog!

    bjãO

    ResponderExcluir